Vinho de Mesa: posso apostar que você tem, pelo menos um na sua adega!

Atualizado: 15 de Dez de 2020

Você sabe o que define se um vinho é ou não um ‘vinho de mesa’ pela legislação brasileira?


Quanto à você caro leitor, quando mencionamos 'vinho de mesa', o que lhe vem na mente? Você acredita que o significado deste termo seja igual para todos os países que elaboram e consomem vinhos?


Pois bem, para sanar essa dúvida buscamos a nossa legislação brasileira e com base nela podemos afirmar que o termo ‘vinho de mesa’ no Brasil não tem o mesmo significado que na Europa ou Estados Unidos. Isso mesmo!

Enquanto na Europa algumas expressões como ‘Vin de table’ (na França), ‘Vino di tavola’ (na Itália), ‘Vino de Mesa’ (na Espanha), ‘Tafelwein’ (na Alemanha) e nos Estados Unidos, ‘Table wine’, representam vinhos que são mais simples, de qualidade inferior e muitas vezes com métodos de elaboração mais rústicos, no Brasil, segundo o art. 9º da Lei nº 7.678, de 1988, o Vinho De Mesa é o vinho com teor alcoólico de 8,6% (oito inteiros e seis décimos por cento) a 14% (catorze por cento) em volume, podendo conter até uma atmosfera de pressão a 20ºC (vinte graus Célsius).

Erroneamente no Brasil propagou-se a informação popular que ‘vinhos de mesa’ são vinhos de qualidade inferior e elaborados com ‘uvas de mesa’, que são consumidas in natura. Quando, na verdade, são vinhos elaborados tanto com uvas Vitis Viníferas quanto com uvas americanas, conforme estabelecido pela legislação. A diferenciação entre fino ou de americanas está explícita nos parágrafos § 3º, § 4º e § 6º dessa mesma Lei nº 7.678, de 1988.

Onde o § 3º especifica que o vinho de mesa vinífera é o vinho elaborado exclusivamente com uvas das variedades Vitis viníferas, no §4º que o vinho de mesa de americanas é o vinho elaborado com uvas do grupo das uvas americanas e/ou híbridas, podendo conter vinhos de variedade Vitis viníferas. E no §6º que torna facultativo o uso simultâneo da expressão ‘de mesa’ nos rótulos de vinho fino.

Ainda pela nossa legislação, segundo o artigo 31 do DECRETO Nº 8.198, de 20 de fevereiro de 2014 que regulamenta a Lei nº 7.678, de 8 de novembro de 1988 - a qual dispõe sobre a produção, circulação e comercialização do vinho e derivados da uva e do vinho, - todos os vinhos de mesa são classificados, quanto ao teor de açúcares totais, expresso em gramas por litro, em:

  • Vinhos secos, os vinhos que contiverem até 04 gramas de glicose por litro;

  • Vinhos demi-sec ou meio-seco, aqueles que contém acima de 04 gramas até 25 gramas de glicose por litro e

  • Vinhos doces ou suaves aqueles vinhos que contiverem acima de 25 gramas de glicose por litro, sendo que, apenas para os vinhos elaborados com as Vitis viníferas, o limite máximo é de 80 gramas de glicose por litro.

Para diferenciar um vinho de mesa fino, de um vinho de mesa de uvas americanas, procure no rótulo e se encontrar 'vinho fino' ou 'de viníferas' será um vinho apenas com uvas Vitis Viníferas, caso o contrário será um vinho de uvas americanas.

A Primo Fior conta com seus produtos para mostrar para todos a qualidade dos vinhos brasileiros, com o terroir de Antônio Prado, transforma história em vinho e vinho em poesia engarrafada! Te convidamos para degustar nossos produtos e conhecer um pouco mais de nossa caminhada.

A Primo Fior acredita que o conhecimento liberta e desse modo formamos consumidores mais conscientes e orgulhosos dos seus produtos e produtores locais!

Deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários, será um prazer ouvir você!

Material de apoio: https://www.gov.br/planalto/pt-br

As fotos são do Unsplash.


Posts recentes

Ver tudo

© Primo Fior. Todos os direitos reservados

  • Ícone do Facebook Preto
  • Preto Ícone Instagram